COMÉRCIO: setor responde por 51,3% das vagas de emprego no País

REPRESENTATIVIDADE DO COMÉRCIO E DOS SERVIÇOS NO MERCADO DE TRABALHO
Setores de Comércio e Serviços representaram conjuntamente 51,3% dos empregos gerados em maio, somando 143.985 vagas criadas no mês .
Segundo os últimos dados divulgados pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), foram criados em maio 280.666 empregos líquidos, ou seja, com a contratação acima do nível de demissões. Esse valor representa um crescimento de 0,70% em relação ao mês anterior. Com esse resultado, no acumulado dos cinco primeiros meses do ano já foram geradas 1.233.372 vagas, resultado 3,13% acima do verificado no mesmo período do ano passado. Todos os setores obtiveram geração de emprego, sendo o de Serviços Industriais de
Utilidade Pública o de menor nível, com 2.432 admissões a mais do que demissões.
O Comércio foi responsável por 21,5% do resultado positivo desse mês, com saldo positivo de 60.480 empregos gerados no mês e de 162.866 no acumulado do ano. Em relação ao mês passado, houve um aumento de 0,64% na criação de emprego, enquanto na comparação com o mesmo período de 2020 a variação foi positiva em 1,73%. Também houve avanço no percentual de representatividade do setor, que foi responsável por 8,1% do resultado de abril. Já o setor de serviços, excluindo os relacionados à Administração Pública, teve uma representatividade de 29,8%, com 83.505 novas vagas em maio e 304.657 no acumulado dos cinco meses do ano. Em comparação ao mês anterior, o crescimento foi de 0,61%, enquanto no acumulado do ano avançou 2,26%. Essa atividade foi responsável por 15,5% do resultado de abril, demonstrando um avanço em sua relevância, assim como visto no comércio.